Karate-Do Tradicional www.budokan.com.br Florianópolis/SC


Drogas? Diga não!

Hosted by Via IP


O Karate chega a Okinawa


O hall principal do Castelo de Shuri, em Okinawa

Okinawa é a maior das ilhas de um arquipélago situado ao sul do Japão: as Ilhas Ryukyu. Esta região, que atualmente forma a província de Okinawa, constituía um reino independente até o final do século XIX, quando foi anexada ao império japonês.

As características geográficas de Okinawa contribuíram para que seu povo desenvolvesse uma vocação especial para a navegação. Devido à proximidade com a Ásia continental, Okinawa desfrutou de um próspero comércio marítimo entre os séculos XIV e XVI. Estas relações comerciais não só traziam riqueza para a ilha como também proporcionavam um intenso intercâmbio cultural entre os cidadãos de Okinawa e o resto da Ásia (sobretudo com a China e com o Japão).

Acredita-se que o Kenpo (boxe chinês) tenha chegado a Okinawa como conseqüência deste intercâmbio, trazido tanto por especialistas chineses que porventura passavam por Okinawa como também através de cidadãos de Okinawa que retornavam para casa após tê-lo aprendido em solo chinês. Este "novo" sistema de luta importado da China logo despertou um grande interesse por parte dos okinawanos, que por sua vez passaram a combiná-lo com outros sistemas de luta locais, dando origem a um novo sistema que passou a ser conhecido como Okinawa-Te (Mãos de Okinawa) ou To-De (Mãos Chinesas), sendo que este último fazia referência à origem chinesa da arte.

Pouco se sabe sobre a história do desenvolvimento do Okinawa-Te, mas há um consenso de que um fator tenha contribuído de forma significativa para tal: a proibição do uso de armas em Okinawa. No início do século XV, Okinawa foi unificada e o então rei Hashi da dinastia Sho ordenou que todas as armas do reino fossem confiscadas, baixando também um decreto que fazia da posse de armas um crime contra o estado. Esta medida visava desestimular qualquer ameaça de rebelião contra o seu governo. Cerca de dois séculos mais tarde (em 1609), quando Okinawa foi invadida e dominada pelo clã Shimazu do feudo de Satsuma de Kyushu, novamente as armas foram banidas. Estas constantes proibições do uso de armas deram um grande impulso ao desenvolvimento do Okinawa-Te, porém sob sigilo.

Surgiram então três principais núcleos de Okinawa-Te, que foram as cidades de Shuri, Naha e Tomari. Conseqüentemente, os três estilos básicos tornaram-se conhecidos como Shuri-Te, Naha-Te e Tomari-Te, respectivamente.

O Shuri-Te teve como precursor To-Te Sakugawa (1782-1862), que foi professor do lendário Sokon Matsumura (1809-????). Sob a tutela de Matsumura passaram grandes nomes do Okinawa-Te, entre eles Anko Itosu (1831-1915), que foi o responsável pela introdução desta arte nas escolas públicas de Okinawa. O Shuri-Te foi a base dos estilos que vieram a se chamar Shotokan-Ryu, Shito-Ryu e Isshin-Ryu.

O Naha-te teve Kanryo Higaonna (1853-1917) como seu grande promotor. Higaonna iniciou seus treinamentos com Seisho Arakaki (1840-1920), tendo em seguida embarcado numa jornada para a China em busca do aperfeiçoamento de sua técnica. Seu aluno mais famoso foi Chojun Miyagi (1888-1953), que mais tarde desenvolveu o estilo Goju-Ryu.

O Tomari-Te foi desenvolvido principalmente por Kosaku Matsumora (1829-1898) juntamente com Kokan Oyadomari (1827-1905). Matsumora ensinou Choki Motobu (1871-1944) enquanto Oyadomari teve como aluno Chotoku Kyan (1870-1945), dois dos mais famosos professores da época. Até então o Tomari-Te era amplamente ensinado e influenciou tanto o Shuri-Te como o Naha-Te.


Texto escrito por Edson Sato.


Fontes consultadas

  • Kodansha Encyclopedia of Japan, Kodansha.
  • HASSELL, Randall G., Shotokan Karate: It's History & Evolution, Damashi Publications.
  • MIYAGUI, Shosei, Okinawa: História. Tradições e Lendas, Editora Oliveira Mendes.
  • NAGAMINE, Shoshin, Tales of Okinawa's Great Masters, Tuttle Martial Arts.
  • NISHIYAMA, Hidetaka, Karate: The Art of "Empty-Hand" Fighting, Tuttle Martial Arts.


Voltar Copyright © 1997-2002 BUDOKAN - Todos os direitos reservados Topo