Karate-Do Tradicional www.budokan.com.br Florianópolis/SC


Drogas? Diga não!

Hosted by Via IP


Shigeru Sogo


O Karate teve seu início em minha vida em meados de 1973. Fui levado pelo meu irmão Antônio Alves Feitosa à academia do mestre Shigeru Sogo, quando ainda funcionava no Clube 12 de Agosto, na avenida Hercílio Luz.

Quando iniciei, não sabia o que realmente era o Karate, tão pouco quantas e quais faixas existiam, muito menos da existência de campeonatos. O aquecimento era conduzido por um aluno mais antigo, normalmente um faixa amarela, pois a faixa "mais colorida" na época era a verde e havia somente três alunos naquele nível. Ressalto que não havia poucos alunos, e o treinamento era bem puxado, pelo menos para mim.

Sogo Sensei ensinava Karate Shotokan (5º Dan), Judo (4º Dan), Shorinji Kenpo (2º Dan) e gostava muito de Sumô. Mesmo com peso e altura irrelevantes para um lutador de Sumô (aproximadamente 1,68m e 80kg), ele conseguiu a façanha de obter o 3º lugar no campeonato japonês universitário desta modalidade, quando estudante na Universidade de Takushoku. Essas artes marciais não eram ensinadas distintamente, mas "misturadas", pois muitas vezes, por exemplo, treinava-se "rolamento" como parte do aquecimento (treinávamos em tatami).

Isto posto, posso afirmar com tranqüilidade que nosso mestre foi um dos mais completos lutadores que já conheci, pois além do conhecimento técnico marcial das lutas que treinava, tinha e ainda tem muita "alma" (expressão própria). Sogo Sensei contumava dizer que em campeonatos o que vale é "10% técnica e 90% alma", e que quando o lutador fosse muito bom (referia-se ao mestre Tadashi Takeuchi) poderia ser "20% técnica e 80% alma". Que esta frase fique gravada para nossos atos diários, e não apenas para competições.

OSS!


Anísio Feitosa - 3º Dan
Major da Polícia Militar do Estado de Santa Catarina



Voltar Copyright © 1997-2002 BUDOKAN - Todos os direitos reservados Topo