Karate-Do Tradicional www.budokan.com.br Florianópolis/SC


Drogas? Diga não!

Hosted by Via IP


Aquecimento


O organismo humano, como qualquer outro mecanismo sofisticado, não suporta muito bem uma transição brusca do repouso para a atividade. Sem uma preparação adequada haverá um inadequado suprimento de oxigênio do miocárdio, que poderá causar certas anormalidades aos indivíduos logo após o exercício, como por exemplo um aumento significativo da pressão arterial. Para os sedentários os riscos são ainda maiores.

O aquecimento cardiopulmonar estimula a produção de hormônios e a ação de enzimas, provocando uma reação sistêmica do organismo, modificando diversos parâmetros fisiológicos, e capacitando-o a passar do repouso para a atividade. Entre as principais conseqüências do aquecimento cardiopulmonar estão o aumento do consumo de oxigênio e o aumento da temperatura corporal, que provocam os seguintes efeitos:

  • Redução da dependência da performance aos processos anaeróbicos;
  • Redução dos níveis de ácido lático encontrados após o exercício;
  • Diminuição da viscosidade dos líquidos orgânicos;
  • Aumento da velocidade das reações bioquímicas;
  • Aumento da velocidade de transmissão das mensagens nervosas;
  • A hemoglobina passa a liberar O2 mais rapidamente.

O aquecimento neuromuscular pode ser realizado de forma geral ou específica, e objetiva uma preparação de toda a musculatura, articulações e sistema nervoso central. Entre os efeitos provocados pelo aquecimento neuromuscular estão:

  • Aumento da velocidade de contração e relaxamento do músculo;
  • Redução das lesões em tendões, músculos e ligamentos;
  • Aumento da eficiência mecânica da contração muscular devido à diminuição da viscosidade em nível celular;
  • Facilitação do recrutamento das unidades motoras que serão necessárias posteriormente;
  • Aumento do fluxo sangüíneo através dos tecidos ativos pela vasodilatação local, acompanhada da vasoconstrição nos músculos inativos.

As lesões musculares normalmente ocorrem nos músculos antagonistas dos usados num determinado movimento. Isto ocorre, via de regra, porque os músculos antagonistas (relaxados) não suportam o violento estirão a que são submetidos pela contração dos poderosos músculos agonistas, devido a uma pequena elasticidade dos primeiros, em conseqüência de um aquecimento neuromuscular insuficiente.



Texto escrito por Edson Sato.


Fontes consultadas

  • DANTAS, Estélio H. M., A Prática da Preparação Física, Shape.
  • NAHAS, Markus V., Fundamentos da aptidão física relacionada à saúde, UFSC.


Voltar Copyright © 1997-2009 BUDOKAN - Todos os direitos reservados Topo